“Lula é preso político, como foi o apóstolo Paulo”, diz pastor Mike Vieira após visita ao ex-presidente


“Para mim, Lula é um preso político, assim como o apóstolo Paulo também foi em dado momento de sua vida”, disse o pastor Mike Vieira, após visita ao ex-presidente Lula na prisão.


Publicado em 27/01/2019.

Pastor Mike Vieira vista o ex-presidente Lula em Curitiba. Imagem: Reprodução de vídeo.

Nessa segunda-feira, 21, o pastor Mike Vieira, da igreja Congrega Church, em Curitiba, fez uma visita religiosa ao ex-presidente Lula, que está preso na carceragem da Polícia Federal (PF).

Ao sair, o pastor falou aos representantes da ‘Vigília Lula Livre’, que estão acampados próximo ao prédio da PF. Em seu discurso, Mike Vieira chorou, emocionado, lembrou que nem todas as igrejas foram a favor do golpe político sofrido pela presidenta Dilma Rousseff, que culminou em seu impeachment, em 2016, defendeu a inocência de Lula e o comparou ao apóstolo Paulo, que também foi um preso político:

“Ele está muito esperançoso que a justiça vai ser feita. Foi uma visita muito importante, porque demonstra que não são todos os pastores que compactuaram com tudo isso que está acontecendo. Uma parte dos evangélicos, se não a metade deles, não concordaram e não concordam com o que está acontecendo no nosso país.

Então, essa visita tem um símbolo muito importante, pra dizer que existe uma nova geração de pastores que está se levantando, um novo movimento de cristãos, que entenderam que Lula é um preso político, que ele não deveria estar ali e que ele é um inocente.

Ele nos traz conforto e esperança, está muito feliz e em momento algum demonstrou fraqueza.”


Pastor Mike Vieira vista o ex-presidente Lula em Curitiba. Foto: Reprodução do site Lula.com.br.

Em seu perfil no Facebook, Vieira publicou um relato da visita, denunciando as ofensas que sofreu por causa da visita.

Leia o relato na íntegra abaixo e assista ao discurso dele ao sair da sede da Polícia Federal, após a visita.

SOBRE MINHA VISITA RELIGIOSA AO EX PRESIDENTE LULA

Estive na prisão e fostes ter comigo. (Mateus 25, 36).

Ao longo de anos servindo ao Senhor visitando presos no sistema carcerário brasileiro, busquei cumprir o chamado de Jesus de reconhecer no encarcerado à sua Imagem e Semelhança. Como muitos que me acompanham já sabem, fui visitar o ex-presidente Lula, agora na condição de preso em Curitiba. Contudo, recebi inúmeros ataques de evangélicos por ter simplesmente cumprido meu papel como um pastor que segue a Cristo.

Como todos também, tal medida contra o ex-presidente é controversa do ponto de vista jurisdicional, onde há inúmeras opiniões tanto contrária como a favor de sua prisão. Nesse sentido, expressei a opinião que considero correta. Para mim, Lula é um preso político, assim como o apóstolo Paulo também foi em dado momento de sua vida, em um contexto que englobava outras figuras que foram presas por defenderem uma causa, como Mandela e Luther King.

Repare, não disse que Lula é um novo apóstolo da bíblia ou evoquei nada que chegasse perto de idolatria a esse personagem da vida política que é o ex-presidente Lula.

Porém, não sei se por má fé, falta de vontade ou mesmo desonestidade intelectual, evangélicos fundamentalistas atribuíram a essa fala um culto à personalidade em favor de Lula. Ora, como cristão comprometido com a bíblia, sei a quem meus joelhos devem se dobrar e a quem meus lábios e minha vida confessam como Senhor e Salvador: Jesus Cristo. Se manifestei uma posição pessoal sobre o que acho do processo que levou Lula a essa situação de aprisionamento, o fiz como qualquer cidadão tem o direito de emitir. Contudo, o patrulhamento ideológico de certos setores da igreja brasileira vê como um escândalo um pastor visitar um preso. Há algo de muito equivocado e que destoa do evangelho de Jesus de Nazaré.

Aos evangélicos que viram nessa visita uma afronta, só tenho uma coisa a dizer: Jesus ama a quem você odeia. Jesus ama o Lula. Jesus ama gente que não compartilha de suas posições políticas. Jesus simplesmente ama. Se isso te incomoda, então você tem a opção de se arrepender ou de fazer o enorme favor de não mais se afirmar como seguidor Dele.

Continuarei meu ministério dentro e fora dos presídios ofertando aquilo que o evangelho me presenteou: o conforto e a graça que vem do amor de Deus.

Em Cristo,

Pr. Mike Vieira

Acompanhe nossa Coluna Política!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s