100 anos de Nelson Mandela

Hoje o mundo todo comemora os 100 anos do nascimento de Nelson Mandela, referência na luta contra o racismo e na defesa da justiça social.

Nelson Mandela. Reprodução editada.

Hoje é comemorado o centenário do nascimento de Nelson Mandela. O “Mandela Day” é celebrado todos os anos no mundo inteiro, no dia 18 de julho, data do nascimento de Rolihlahla Mandela, em 1918. Ele se tornou um dos principais militantes na luta contra o racismo, contra a pobreza e por uma sociedade mais igualitária.

Nascimento e origens

“Mandiba”, como é conhecido, é seu apelido afetivo, que vem de suas origens tribais (clã Madiba). Nelson é o nome que ganhou em seus primeiros dias na escola. Mandela nasceu no vilarejo de Mvezo, distrito de Umtata, uma região sul-africana de Transkei. Seu pai era chefe tribal local e descendente da realeza Thembu. Casou-se três vezes e teve seis filhos.

Luta contra o racismo

Mandela foi um dos maiores ativistas na luta dos negros contra a segregação racial entre brancos e negros na África do Sul, o apartheid, que durou de 1948 a 1933. Participou ativamente do Congresso Nacional Africano (CNA), principal partido negro do país, quando ainda era universitário. Também lutou contra costumes tribais, como o casamento forçado. Por recusar esse tipo de matrimônio, teve que fugir para Johanesburgo, em 1940. Estudou Direito e fundou um escritório de advocacia.

Da prisão ao Prêmio Nobel da Paz

Foi preso em 1956 – acusado de traição – e absolvido em 1961. Voltou a ser preso em 1962, acusado de incentivar greves e viajar ao exterior sem autorização. Em 1964, foi condenado à prisão perpétua, sob acusação de sabotagem e conspiração, com suposta colaboração para que outros países invadissem a África do Sul. Foi libertado em fevereiro de 1990, após passar 27 anos na prisão. Sua liberdade dependeu das sanções internacionais impostas à África do Sul e seu regime ditatorial segregacionista, que resultaram no enfraquecimento da guerra civil, do apartheid e na libertação de seu principal opositor.

Quatro anos após sua liberdade, Mandela foi o primeiro presidente negro eleito em seu país, em abril de 1994. Governou até 1999, por cinco anos, colocando um ponto final no regime racista branco, que vigorou por 46 anos. Em 1993, foi laureado com o Prêmio Nobel da Paz, junto com o então presidente Frederik Willem de Klerk, coroando sua luta pela reconciliação do povo sul-africano.

Reconhecimento da ONU

Em 2009, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 18 de julho o Dia Internacional Nelson Mandela, em reconhecimento aos 67 anos de serviço que Mandela dedicou à humanidade, lutando por valores universais, como democracia e justiça racial.

A cada cinco anos, a ONU concede o Prêmio Nações Unidas Nelson Rolihlahla Mandela, um prêmio honorário criado em 2014 para reconhecer o trabalho de duas pessoas, um homem e uma mulher, em prol da humanidade.

Morte e legado

Nelson Mandela faleceu aos 95 anos, deixando um legado atemporal de luta por justiça social e contra o racismo.

Acompanhe nossa Coluna Negros!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s