Dia do Orgulho LGBTI+ | 28 de junho


“Em 2017, 72 países ainda criminalizavam a homossexualidade; em oito deles, a punição é a pena de morte.” (ILGA)

Parada do Orgulho LGBTI+ de São Paulo. Imagem: Ativismo Protestante.

No dia 28 de junho é comemorado o Dia do Orgulho LGBTI+ (popularmente conhecido como Dia do Orgulho Gay). A data remete ao levante de homossexuais contra a opressão da polícia de Nova York, em 28 de junho de 1969, que ficou conhecido como Revolta de Stonewall. Também marca o nascimento do movimento moderno pelos direitos das pessoas LGBTI+.

O bar Stonewall Inn, localizado no bairro de Greenwich Village, em Manhattan, Nova York, nos Estados Unidos, era um dos poucos locais onde se reuniam homossexuais, travestis e transexuais. Naquela época, havia alta resistência no acolhimento das pessoas LGBTI+ em ambientes públicos. De um lado, a discriminação e o preconceito, por parte de civis; de outro, a marginalização, por parte da polícia. Incursões policiais eram frequentes e o Estado também não tinha interesse em legislar sobre os direitos dos homossexuais. Na manhã do dia 28 de junho, porém, uma batida rotineira da polícia de Nova York sofreria forte resistência dos LGBTI+ que estavam no bar.

A luta, que ali se iniciara, durou alguns dias e se espalhou rapidamente pela comunidade LGBTI+ do bairro de Greenwich Village. Moradores locais formaram os primeiros grupos de ativistas, organizações e veículos de comunicação LGBTI+, como jornais, para espalhar a mensagem de “chega de violência conta a população homossexual”. E funcionou. Em 28 de junho de 1970 acontecem as primeiras marchas do orgulho gay em Nova York, Los Angeles, São Francisco, Chicago e outras cidades, em comemoração ao aniversário da Revolta de Stonewall . A marcha se espalhou por outros países e hoje é celebrada no mundo todo, bem como outros eventos ligados ao orgulho gay.

O início da Revolta não foi algo organizado, mas uma reação espontânea das pessoas homossexuais cansadas de sofrerem violência policial. Foi um ponto de ruptura contra a LGBTIfobia de Estado (ou LGBTIfobia institucionalizada), um grito de “basta!”. Também não foi nada pacífico, pois houve muitos confrontos violentos entre polícia e homossexuais, intensificados durante três dias e três noites seguidas.

A luta pelos direitos das pessoas LGBTI+ ainda está longe de acabar. Em 2017 – segundo a Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Pessoas trans e Intersexuais (ILGA) -, 72 países ainda criminalizavam a homossexualidade; em oito deles, a punição é a pena de morte. Logo, esta é uma luta legítima e de todos nós.

Significado da sigla LGBTI+

LGBTI+ é a terminologia mais atual para representar a população lésbica, gay, bissexual, travesti, transexual e intersexual. Para contemplar todas as orientações sexuais, identidades e expressões de gênero, foi acrescido o símbolo inclusivo “+”.

Bandeira do Orgulho LGBTI+

Segundo o Manual de Comunicação LGBT:

“Criada por Gilbert Baker (San Francisco, 1978). Foi usada pela primeira vez na Gay and Lesbian Freedom Day March. Em seguida, foi adotada pelo Pride Parade Committee após o assassinato de Harvey Milk. Representa a diversidade humana e as cores significam:

Vermelho: Vida

Laranja: Cura / saúde

Amarelo: Luz do sol

Verde: Natureza

Azul: Arte

Lilás: Espírito

A bandeira original tinha mais duas cores: rosa, significando sexualidade; e índigo significando harmonia.”

Bandeira do Orgulho LGBTI+. Reprodução da internet.

Acompanhe nossa Coluna LGBTI+!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s