Humor | Diabo nega qualquer relação com Temer: “Não gosto de golpistas!”


“Essa associação [A Temer] mancha a minha imagem. A bem da verdade: eu não gosto de golpistas.”

Imagem: Divulgação editada.

A Coluna Humor fez uma entrevista exclusiva com o Sete Peles, também conhecido como Capeta, Senhor das Trevas, Diabo.O local onde escolhido por ele foi uma igreja neopentecostal.

Ao nosso repórter, o pastor disse que estava tudo certo, que no meio do culto o Mochila de Criança daria o ar de sua graça e que aceitaria ser entrevistado. No meio do culto, como combinado, o Sete Peles apareceu. Os fiéis foram convidados a se retirar, pois era uma entrevista exclusiva e seriam ditas “verdades que poderiam abalar sua frágil fé”, conforme declarou o pastor. Foi declarado, ainda pelo pastor, que a notícia seria curta e que o repórter fosse objetivo em suas perguntas. Veja na íntegra a entrevista:

Coluna Humor: Senhor Diabo, como você explica essas associações que estão ssndo feitas entre a figura do senhor e o presidente Michel Temer?

Diabo: Que bom que estou tendo essa oportunidade de esclarecer essa associação. Eu não tenho nada a ver com este senhor. Inclusive, estou processando quem está relacionando a minha figura à figura deste senhor. Essa associação mancha a minha imagem. A bem da verdade: eu não gosto de golpistas.

Coluna Humor.: Então essa mais uma fake news?

Diabo: Não, fake news não. As fake news são de minha responsabilidade [gargalhada]. Sou eu quem as criou e é o meu pessoal que ajuda com a divulgação, disseminação e etc. Geralmente, elas dão certo porque o pessoal gosta de “polêmica”, de fofoca e, principalmente, de notícias prontas, que não as faça pensar. E as fake news tem tudo isso. Mas o mérito não é só meu: eu só jogo a fagulha, por assim dizer. Quem alimenta o fogo é o pessoal que pega elas e repassa como verdades. É uma maneira mais fácil de espalhar o ódio, brigas, violência e tudo que não presta.

Coluna Humor: Acontece que as fake news são muito mais disseminadas por cristãos. Não é estranho?

Diabo: Claro que não [gargalhada]! Eu não esperava que ateus ou intelectuais fossem divulgar, tampouco esperava que os verdadeiros cristãos fossem. Elas foram criadas exatamente para esses “cristãos”, cegos, fanáticos. Elas só têm efeito neles. Aquela do Pablo Vittar e a lei Rouanet foi a melhor do ano [gargalhada intensa, terminando com tosse]. Geralmente, esse povo é muito reprimido, ressentido, tem ódio aos baldes dentro de si. Terreno fértil para as fake news.

Coluna Humor: Então os líderes religiosos, como Valdomiro Santiago, José Wellington e Silas Malafaia também fazem parte dos seus secretários ou emissários? Se sim, como o senhor explica esse apoio que eles vêm dando ao governo Temer, já que o senhor não quer ser associado a ele?

Diabo: Alguns deles estão comigo, claro; defendem minhas pautas e etc, mas têm independência pra fazer o que quiserem; tem independência, inclusive, de se associar a meus inimigos, por assim dizer, caso queiram.

Coluna Humor: Qual sua relação com Bolsonaro, por exemplo, já que falamos sobre fake news?!

Diabo: Ainda estou persuadindo ele sobre um possível acordo e apoio. Consegui fazê-lo abandonar o PSC e se filiar não ao Patriotas, mas ao PSL. Assim eu tiravam aquele pessoal do Livres do meu pé, também. Eles estavam falando sobre casamento igualitário, respeito a diversidade,etc, em algumas postagens.

Coluna Humor: O senhor é contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo?

Diabo: Óbvio! Eu sou conservador, patriarcal, defensor da família tradicional. Acho é bom quando um gay é agredido ou morto. Comigo não tem esse negócio de amar todo mundo não, de acolher todo mundo não; esse negócio de combater desigualdade é com Deus, esse papo de militância é com Jesus, não comigo. Pra mim é homem com mulher, mulher com homem e pronto. Essas minorias aí, seja gay, pobre, preto e etc, tem que se dobrar à maioria, e não o contrário. Tenho uma aversão terrível a esse povo que fica contextualizando historicamente a bíblia, que entende Levíticos 18,22 no seu sentido original, e não como uma referência de aversão a homossexualidade: abomino esse pessoalzinho intelectual que questiona tudo. Oh povo chato! Prefiro quem aceita tudo sem questionar, que divulga as coisas sem verificar a fonte, que condena gay e etc. Esses aí que seguem meus planos e discursos estão comigo. Esses outros aí que querem igualdade pra todo mundo, justiça, respeito, amor, esse pessoalzinho aí eu deixo pra Deus…

E foi com essas palavras que o Sete Peles se despediu. O pastor pediu ao nosso repórter para se retirar que a entrevista já havia acabado. E pediu descrição na hora de falar da sua igreja e de sua pessoa. Pediu que não divulgasse o nome da sua igreja ou seu nome.

Acompanhe nossa Coluna Humor!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s