Marcos Aurélio | O que é Missão Integral?


“A missão integral é de caráter encarnacional; é o amor de Jesus encarnado na igreja.”

fb_img_1516161251194_1516161361940519745504.jpg
Marcos Aurélio. Foto própria, editada.

A partir dos anos noventa, até os dias de hoje, a igreja tem procurado formular diversos conceitos do que vem a ser a missão integral. Devemos admitir que há interrogações e visões diferentes quanto a sua definição e prática. Antes de encontrarmos uma definição, é relevante entendê-la também a partir da perspectiva da Missio Dei. (missão de Deus).

Ou seja, a missão não tem sua origem na igreja, mas em Deus. Ele é o autor da missão e, por meio do poder do Espírito Santo, move a igreja em direção a sua tarefa. A igreja deve assumir o papel de cooperadora de Deus, agente de transformação, como sinalizadora do reino de Deus no mundo. Como parceira de Deus, a igreja tem a missão de reconciliar todas as coisas, para que o Deus da justiça seja glorificado. A missão da igreja não deve ser parcial nem reducionista. A missão de Deus é integral.  

Seguem algumas definições que podem nos ajudar a entender o que é missão integral.

“Missão integral é uma proposta missiológica a partir de uma perspectiva do Reino de Deus.” (Ziel Machado). 

René Padilla no livro “Igreja: agente de transformação” comenta sobre a relação da missão integral com o senhorio de Cristo. Ele diz: 

“A missão integral é a expressão concreta do compromisso com Jesus Cristo como Senhor da totalidade da vida e de toda a criação”. (PADILLA, 44.p).

O documento do compromisso da Cidade do Cabo, em seu parágrafo de número 55, define em poucas palavras o que é missão integral.

“A missão integral é a proclamação e a demonstração do Evangelho”. (Compromisso da Cidade do Cabo, parágrafo 55). 

A missão da igreja não deve se limitar apenas a uma informação sobre o evangelho. Ela tem implicações mais profundas. Não se limita ao reducinismo baseado na teoria do ganho de almas como também não é um ajuntamento de material-espiritual, social-evangelismo. A missão integral é de caráter encarnacional; é o amor de Jesus encarnado na igreja.

Nosso testemunho cristão deve ir além das palavras e gestos. Este deve ser demonstrado em ações comunitárias de amor ao próximo. Esta prática expressa de maneira saliente nosso compromisso e fidelidade à palavra de Deus e ao senhorio de Cristo sobre toda a criação. Tudo que foi criado pelo poder de sua palavra diz respeito à missão da igreja. Deus ama toda a criação e por esta razão enviou seu filho Jesus: para salvar não apenas o individuo, mas tudo que foi criado. (ver Jo. 3.16; Gn. 3).

Como discípulos seguidores de Jesus de Nazaré, devemos expressar nosso amor ao mundo em atos de misericórdia, compaixão, serviço ao próximo e comprometimento com os necessitados e marginalizados.

Por fim, a missão integral implica em proclamar e encarnar o evangelho do Reino com implicações espirituais, políticas, econômicas e sociais, olhando e interagindo com o contexto, assumindo de maneira urgente um compromisso com o mundo em todas as áreas da vida humana. 


Sobre o autor desse artigo

Marcos Aurélio dos Santos é Teólogo, facilitador da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito (FEED) no Rio Grande do Norte e Coordenador do Espaço Comunitário Pé no Chão. Escreve como colunista do Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos (CEBI) e do Ativismo Protestante.

Acompanhe nossa Coluna Teologia!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s