Cunha agiu por vingança em impeachment de Dilma, afirma Temer

Em entrevista especial à Band, nessa sexta (15), o presidente Michel Temer afirmou que o impeachment de Dilma Rousseff foi uma retaliação de Eduardo Cunha, motivado pela desistência do Partido dos Trabalhadores (PT) em votar a seu favor, no processo que tramitava no Conselho de Ética.

Na ocasião, o processo no Conselho de Ética visava a apurar se Cunha tinha cometido quebra de decoro parlamentar, ao mentir que não tinha contas no exterior. As contas foram descobertas pelo Ministério Público depois, e o deputado foi condenado a 15 anos e 4 meses de prisão na Lava Jato, pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sergio Moro, responsável pela Operação na primeira instância. A condenação foi pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Os votos do PT eram necessários para livrar Cunha do processo e manter seu mandato de deputado federal.

Segundo Temer, Cunha o procurou e disse que ia arquivar todos os processos de impeachment contra Dilma, pois teria três votos garantidos pelo PT. Temer então disse a Dilma que ficasse tranquila, pois o arquivamento estava garantido.

O atual presidente termina dizendo que a presidente poderia ter continuado seu mandato, caso os votos do PT tivessem sido mantidos.

“Em uma ocasião, ele [Eduardo Cunha] foi me procurar, dizendo ‘hoje eu vou arquivar todos os pedidos de impeachment da presidente, porque prometeram-me os três votos do PT no Conselho de Ética’ […] Eu, naquele dia, tinha uma reunião dos governadores com a senhora presidente […] eu disse a ela ‘olha, presidente, pode ficar tranquila, porque o presidente Eduardo Cunha me disse agora que vai arquivar todos os processos de impedimento'[…]ela ficou muito contente e foi bem tranquila para a reunião”.

“No dia seguinte, eu vejo logo o noticiário dizendo que o presidente do PT e os três membros do PT se insurgiam contra aquela fala e votariam contra [Eduardo Cunha no Conselho de Ética]. Mais tarde, ele me ligou, dizendo ‘olha, tudo aquilo que eu disse, não vale, agora eu vou chamar a imprensa e vou dar início ao processo de impedimento'”.

“Que coisa curiosa. Se o PT tivesse votado nele naquele comitê de ética, seria muito provável que a senhora presidente continuasse”, afirmou Temer.

Acompanhe nossa Coluna Política!

Veja o vídeo da entrevista abaixo, a partir do instante 5min18s:

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s