Pastor Everaldo recebeu R$ 6 milhões em propina, diz delator da Odebrecht

Segundo Fernando Reis, ex-diretor da Odebrecht Ambiental, o pastor Everaldo (PSC), candidato à Presidência da República em 2014, recebeu vários pagamentos entre o final de 2013 e 2014. O valor somado é de cerca de R$ 6 milhões.

O ex-deputado federal Eduardo Cunha foi o responsável por apresentar Reis ao pastor.

Reis afirmou que Everaldo usava como argumento a quantidade de votos de evangélicos que ele poderia conseguir, de 8 a 9 milhões de um total de 26 milhões de votantes no Brasil. As petições de dinheiro eram mais insistentes, conforme o nome do pastor ia aparecendo nas pesquisas de intenção de votos.

Porém, com a morte do candidato Eduardo Campos e o crescimento da candidata Marina SIlva, Fernando Reis disse que as doações cessaram, pois o nome do pastor Everaldo praticamente sumiu das pesquisas. Iniciava-se então outra fase dessa relação promíscua, a manipulação do pastor nos debates.

A manipulação dos debates

De acordo com Reis, a Odebrecht se via credora de Everaldo, e a forma de receber um retorno pela propina paga a ele viria pela manipulação dos debates, em que o pastor usaria seu tempo e suas falas para beneficiar o candidato Aécio Neves, do PSDB. A intenção era levar Aécio ao segundo turno. Reis avaliou que a escolha de apoiar o pastor foi equivocada, e que a postura da Odebrecht na forma de contribuições de campanha foi errada. Reis disse que Everaldo tinha uma rixa com o PT, que a Odebrecht não tinha um candidato de preferência e que as perguntas feitas pelo pastor nos debates foram simplórias, a fim de que Aécio tivesse mais tempo de fala.

Vídeo 1: Pastor Everaldo em debate nas eleições de 2014.

A palavra do pastor Everaldo

E um vídeo divulgado nas redes sociais, o pastor negou as acusações, disse que sua campanha tem dívidas até hoje e que ganha seu pão honestamente. Em nota, o PSC afirmou que  “todas as doações recebidas pela campanha do Pastor Everaldo, em 2014, obedeceram à legislação vigente”, e que “obrigará as pessoas envolvidas em acordos de colaboração a comprovar as supostas acusações”.

A palavra do PSDB

A assessoria do PSDB afirmou que o candidato do PSDB Aécio Neves participou de todos os debates, realizados ao vivo e testemunhados por milhões de brasileiros, respondendo a perguntas de todos os seus adversários na campanha”, e que o mesmo “não tinha informações sobre doações feitas pela Odebrecht a outras campanhas”.

Até agora, o senador Aécio Neves não se manifestou.

Assista ao vídeo da delação abaixo:

Acompanhe nossa Coluna Política!

Vídeo 2: Ex-diretor da Odebrecht detalha pagamento de propina ao pastor Everaldo

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s